segunda-feira, maio 09, 2016


Nota:  Pessoa amiga entregou-me este poema que diz eu lho ter entregue em 1985.Não me recordo. Sei apenas que gosto muito dele. E por isso publico-o aqui hoje.,

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Fugir para quê?

 

Mais forte que eu

É a vida que governa

O destino.

Fugir-lhe?

Como e para quê?

 

Mais forte

De que a vida

Só a morte!

 

Seria bom que a vida

Não tivesse

Destino, nem sorte

Ou até a morte…

 

Que a vida

Sem sorte,

É destino

Sem norte,

…Pior que a própria morte…  

 

SF           

                                                                                                 

 

 

 

Sem comentários:

E agora? Vou fazendo o que posso Rendido a este final de caminho. Já não há figueiras para florir Nem laranja...