sábado, julho 29, 2017




Noite bela...


A lua vem pela água.
A maresia vem pelo ar.
Tudo está soberanamente tranquilo.
Remanso de silêncio,
Quietude interrompida  na margem
Por uns peixitos nervosos,a saltitar.
Refletida na ria a tua cara de ouro.

Salientes no anoitecer
Teus olhos.
Que todo o meu alfabeto
Não conseguem descrever.
Azuis...
Tão azuis!
Que aquela estrela romântica
Te mirou louca,extasiada,
Ciumenta aquela estrela pobre:
Por já não ter, de cansada,
O brilho do Teu olhar
SF.

Sem comentários:

De dúvida em dúvida...vamos aprendendo. Se há parte da História de Portugal que nos foi mal “vendida” nos bancos da Escola, foi a da ...