domingo, abril 15, 2018



De dúvida em dúvida...vamos aprendendo.
Se há parte da História de Portugal que nos foi mal “vendida” nos bancos da Escola, foi a da chamadas visitasàs denominadas Terra dos Cortes Real.
O desaparecimento dos dois irmãos nas viagens intentadas, criou um sentido de forte pesar na Corte, o bastante para que a amizade de D.Manuel pela família, ele próprio e só ele, desse àquelas terras o nome da família, sem nunca se ter sabido de fonte segura o que afinal, e quando ,os Cortes Real descobriram.

Num trabalho de três volumes,”La Pêche de la Morue à Terre Neuve  Depuis la Decouverte du Nouveau monde para les Basques(autor Adolfo Ballet)a determinada altura assume a data de 1473 como as primeiras visitas dos bascos à  quelas paragens.De um modo gerala historiografia francesa assume que terão sido os bascos e os portugueses,os primeiros a visitarem as terras do novo Continente.
Os historiadores portugueses ,depois de controvérsia, foram assumindo                                                                                        como viagens oficiais as de Teive(avistamento )1452,João Vogado 1462 ,e João Corte Real 1472.Mas não as únicas pois, alguns,ldefendem as viagens de Teles em 1474 e de Ulmo 1486 sem falar da misteriosa viagem de de Duarte Pacheco. Os historiadores portugueses encontraram em Harrisse um precioso auxiliarque, veio clarificar muitas atoardas que  teriam sido lançadas ao vento,sistematizadas depois por Cortesão com os estudos de Harrisse.
Ora no meu livro sobre “João Álvares Fagundes”,assumo o facto de este –sim!- ter sido o primeiro que, garantidamente, visitou to.da a zona do Cap Breton,do Golfo de S Lourenço ,e diversas ilhas a que deu nome. Ora tendo-lhe sido  entregue a carta de Mercês, em 1520,que continha já o nome das terras que tomava posse, tal facto-que foi pouco notado-indicaria que antes dessa data Álvares Fagundes já teria visitado e identificado tais terras.
E indo catar no Tratado das Ilhas Novas, julgo poder estar em condições de  poder concluir que, essa presença, se terá data, um pouco antes de 1500.(1493?).
Sabemos hoje que enquanto os bascos perseguiam as baleias nos mares de Inglaterra(incluindo Mancha,embora anteriormente a 1200 as mesmas aparecessem por latitudes de La Rochelle),os portugueses, que pescavam a baleira no norte de Portugal, procuravam ,sim,nas costas inglesas o bacalhau. Desaparecidas(ou escasseadas uma e outra espécie) os bascos que, reconheciam maior saber dos mares do norte pelos portugueses,e com eles tinham uma proximidade muito grande(vinham diversas navios armar a Aveiro antes de partirem para os mares da Terra Nova,e com as caravelas de Aveiro seguiam viagem) foram no encalço daquelas espécies piscícolas fundamentais (uma pelo óleo, gordura e partes alimentares, a outra, o  bacalhau ,porque excelente na salga e conservação.
Ao conhecer-se a listagem de navios bascos enviados, logo se percebe que,no início  eram ,a grande maioria baleeiros. Mas que,rapidamente a situação se inverteu. Os portuguses, de que este estudo Basco ,reafirma a existência de 150 navios no primeiro/segundo decénio de 500(a maior frota!),teriam, pois, de ter uma actividade já provinda de finais do Séc.XIV.
Mantenho pois o que afirmei no livro João Álvares Fagundes, a quem só muito tarde se deu o mais que justificado valor..
SF
PS-(Este e muitos outros pontos controversos estão incluído naGrande História da Pesca do Bacalhau-Os Últimos Terra-Nova, e finalização.      

Sem comentários:

De dúvida em dúvida...vamos aprendendo. Se há parte da História de Portugal que nos foi mal “vendida” nos bancos da Escola, foi a da ...