sábado, dezembro 06, 2014


EPISÓDIOS  SOCRÁTICOS

Compreendo que certos amigos me piquem,enchendo-me o mail com mensagens sobre o Sócrates.
Democraticamente aceito o «picanço». Mas em jeito de recado, devo manifestar, alto e bom som ,que estou solidário com Sócrates.
Magoou –me  muito o acontecido. Tantas atoardas sempre vão deixando as marcas de uma certa duvida que quero rejeitar até ao fim.
E até esse momento chegar, concedo o benefício da duvida. Se me enganar….Bem!... vai doer.
Hoje o «Sol», um dos pasquins que comprou os direitos do processo para saber todas as delirantes invencionices, traz a suspeita de que o ex- primeiro Ministro teria interferido num aconchego ao Governo de Angola, em um potencial negócio para a Lena.
Então eu fui um corruptor nato (et voilà…). Quantas vezes fui bater á  porta de Ministros e Secretários de Estado para despacharem ,ou intercederem ,num dado processo? E o que faz o nosso Ministro dos Negócios Estrangeiros, senão andar a pedir para a Empresas A,B ou C? E a receber a Altice? Ou…….
Outra noticia escandalosa, foi –escreve-se –, o Sócrates ter contribuído para a eleição de Costa. E quem contribuiu para a eleição de Cavaco, ou Passos? Já agora…e por contribuir para a eleição de Costa : somos todos corruptores ?
E ainda outra : a de que Sócrates, enviando as missivas da cadeia, está a querer provocar um levantamento popular para fazer justiça à justiça?!!!! Parece que  alguém está com medo….
Esta de não se discutir a justiça, parece-me uma Salazarenta exigência da «pátria una», que não se discute.
Se se discute Deus( e  este  até o permite….ao que parece )porque é que não poderemos discutir o errado que está perante os nossos olhos? Se a Democracia é o regime – é isto! –  em que estamos a viver, então temos de mudar  este  regime. E não há cobardia que chegue para nos escondermos. Um dia alguém acerta contas pelos «cobardes».
Por outros motivos bem diferentes fui preso três vezes. Por dita  violência sobre policias que ousaram sacar da arma, e  que pelo inaudito levaram um bom sopapo, em troca. Nunca suportei o excesso de autoridade, e  muito menos o abuso desproporcionado de meios, muito menos de uma arma. Fui absolvido.Sempre!
Em uma das vezes,era então oficial da Marinha. E quando recebi ordem para acompanhar o policia, identifiquei-me, e disse-lhe:
- Diga onde tenho de me apresentar que eu vou lá ter…..E assim aconteceu.
Por acaso este episódio foi nos tempos salazarentos. Há limites de respeito e direitos básicos que não podem ser ultrapassados.
Se isto é um estado democrático,  em que os julgamentos são  feitos  na praça pública, através de  uns tantos escribas  corruptos, pagos   para colocarem cirurgicamente umas «propositadas  verdades», que lhes são passadas para justificarem, o injustificável:
Meus caros, cuidai….que «ela» está próxima.
Hoje na comemoração do II Congresso Republicano de 1969,quando um interveniente comparou  o liberalismo a uma ditadura, em  acrescentei –lhe em conversa particular:
-Pior : é que uma ditadura tem rosto. E sabe-se como lhe pôr fim….O liberalismo  fanático  do capital,  é anónimo.  Limpa-se um, mas o cancro fica lá.  
Já estou como o «outro»:  começo a enxofrar,  eu também…

SF
PS- Amigos: mandem tudo- A ler é que a gente «SE  INSTRÒI»
 

Sem comentários:

De dúvida em dúvida...vamos aprendendo. Se há parte da História de Portugal que nos foi mal “vendida” nos bancos da Escola, foi a da ...