sábado, maio 31, 2014


 

Voltando ao PS…

Analiso, assim a questão,

 Reconhecendo em António Costa, um politico experimentado, e um homem inteligente(o que não raro, não sucede) levanto a questão :

Sob o ponto de vista pessoal, e politico, o que terá feito avançar António Costa?

Qualquer um,sob o ponto de vista de única (e só!) ambição pessoal ,reconhecendo não ter ninguém à altura de lhe disputar, no pós legislativas, o lugar, e estando convicto do mau resultado do PS nas referidas eleições, uma magra vitória, ou trágica derrota, daqui a ano e meio, bastar-lhe-ia sentar-se e esperar que lhe pusessem o menino no colo .Com  unanimidade total.

Por outro lado abandonar a CML daqui a ano e meio por imperativos de «salvação» partidária (leia-se salvação nacional),não lhe criaria, certamente,  problemas de angustia de abandonar os seus eleitores.

Então o que fez saltar António Costa?

A racionalidade indicava-lhe outro caminho, se as razões fossem,unicamente as de ambição, pessoal e/ou política (num homem que foi já quase tudo,e que poderá ver a ser,politicamente, tudo, se souber escolher os timings).

Bem: aqui poderia aparecer um sublime imperativo pátrio(eu sou um dos que por norma duvido destes gestos sublimes….) 

Outra coisa: acreditar que Seguro, convocaria, ele próprio,o Congresso, é uma menoridade mental. Que como líder -lider mesmo!-  Seguro deveria  desejar (?) ir a votos, é claro. Só indo (e vencendo), não perderá a capacidade de liderar. Se não for, vai-se  arrastar, de derrota em derrota, até à derrota final, daqui a ano e meio.  E ainda que  derrotado no Congresso, a derrota poderá reverter em seu favor, em termos futuros. E ele é novo.

 Mas que sejam outros a convocar o dito Congresso, isso parece-me, no mínimo, racional..

Resumo:

Toda esta baralhada mete-me pena. E dó…..

SF

 

Sem comentários:

De dúvida em dúvida...vamos aprendendo. Se há parte da História de Portugal que nos foi mal “vendida” nos bancos da Escola, foi a da ...