sábado, maio 03, 2014



E assim  se vão....


Ontem fui alertado para o falecimento do Armando(Quintino).
Nada que eu não esperasse, pois no ultimo almoço dei que a sua quebra de saúde era irreparável.
O Quintino era um dou últimos «Borboletas» que segue a lei da vida. Amigo de todas as horas sentia dele uma estima inultrapassável.
Nas inúmeras tainadas, o Armando era quem se encarregava de por a mesa(brilhantemente!) e quem se encarregava de lavar a louça. Fazia-o de um modo esmerado e carinhoso. Comia sossegado-salvo quando o José(Ançã) costumava intervir com as suas costumadas teimosias.
Era tão perfeito que a minha mulher dizia :
-Ai Armando ,se o meu homem ficar viúvo, venha tomar conta dele....

Pois é Armando:-foi pena não continuarmos a borboletear para sempre. Alcunharam-nos para nos chatear ...e a coisa pegou de estaca.
Vai amigo.Isto agora é um despacho.
Se OS encontrares por aí, dá-Lhes um grande abrtaço.
Até sempre ,companheiro

Senos Fonseca

Sem comentários:

De dúvida em dúvida...vamos aprendendo. Se há parte da História de Portugal que nos foi mal “vendida” nos bancos da Escola, foi a da ...