segunda-feira, março 16, 2015






VAI.....


Vá. Vai

Continua...

Não fales

Não sorrias

Nem sequer acenes.

Que o nosso adeus se mantenha mudo

Sem dele ficar rasto

Nem sequer memória.

E eu aqui do meu inferno

Faça de poeta saudoso

E cante ...

Cante como souber

Para que o mundo não esqueça

Que neste dia tive

A trágica aventura de te encontrar

E me perder em teu corpo

Aberto de mulher.

 

Sf

Sem comentários:

E agora? Vou fazendo o que posso Rendido a este final de caminho. Já não há figueiras para florir Nem laranja...