segunda-feira, outubro 08, 2007

ALGO COMEÇA A FICAR MUITO NEGRO …


Leio, nas linhas e na entrelinhas ,que temos de admitir ,sem tergiversações que algo vai mal neste Pais que parece soçobrar, sempre que está à beira de bom caminho.Não conseguimos levar as coisas até ao fim .A pouco e pouco parecemos cansados ,desiludidos …e adiamos.
É a todo o titulo lamentável a falta de habilidade politica de Sócrates ao ter feito os comentários que fez .Por verdade que estivesse a afirmar –e é –,os comunistas têm direito a manifestar a sua oposição, como outros têm direito a elogiar .Poderia, pois, ter encarregue um dos seus subalternos, para dizer o que disse .

Claro que estes sindicatos são de uma ridicularia atroz
Vejamos .
Como é possível que estes senhores passem uma vida sem dar uma aula ,sem efectivar reciclagem ,mantendo-se, eternamente, a ocupar o lugar na estrutura sindical .Como deve ser difícil ,contudo , vomitar o disco partido , que em trinta anos não mudou a letra da canção .Este tipo de sindicalismo já só pode funcionar com a função publica .Os «Picanços»,os «Sucenas » e restantes « compagnons de route» ,repetem, ano após ano, as mesmas frases ,os mesmos slogans ,os mesmos impropérios .

-------------------------------------------------------------------------------------------

COMEÇA A TRAULITADA …


O novo Presidente do PSD não encontrou outro assunto mais importante para se fazer ouvir na primeira intervenção antecipada ,do que vir falar grosso ,exigindo imediata comparência do Governo, para saber o que se teria passado, na imputável intromissão de agentes da PSP, às instalações do sindicato .Haveria, certamente, coisas muito mais importante para começar a sua missão, do que se colocar em bicos dos pés. Melhor faria ouvir os factos esperados ,e após inquérito, só aí, então, se aquele não fosse esclarecedor, então sim !:- Gritar à que d’El Rei.

Promete, pois, o PSD : para a traulitada tem lá especialistas da mais fina água .Aquilo vai passar a ter cena dignas (?), a fazer recordar«O Malhadinhas» e o seu porrete ,tudo varrendo à frente.

------------------------------------------------------------------------------------------------
POUCA VERGONHA …DESTES FALPÓRRIAS

Pasmei – se é que já alguma coisa me faz pasmar - ao ler as declarações de um tal presidente da Liga de futebol (Hermínio Loureiro )que há dias tinha jurado eterna fidelidade a Marques Mendes –sendo até seu mandatário –e ontem veio, a correr, estafado! ,dizer que tinha mudado. Afirmando –pasme-se! - que tal era habitual em democracia .

Que vergonha .Que falta de ética ;que rastejar sem vergonha .Só para continuar a recolher as migalhas.

Logo outro –o actual presidente Ruas , de Viseu -, também ele do outro lado, agora até se veio oferecer para" mudar os pneus ao carro do Presidente do Partido".

Cambada de desavergonhados ;biltres.
E assim vai este País entregue a esta pandilha sem escrúpulos ,sem moral ,sem ética, uns falpórrias falsídicos.
------------------------------------------------------------------------------------------------
«Ílhavo –Ensaio Monográfico»-Nova Edição

Esgotada no primeiro mês a primeira edição do «Ílhavo –Ensaio Monográfico»,perante o pedido de livros que caiu sobre a Editora ,na reunião tida hoje no Porto ,fixou-se uma nova edição ,em Novembro,antecedendo a prevista para o ano.

Enfim : valeu mesmo a pena .
E foi« assim...» .Se fosse como deveria ser….Mas asim tem mais encanto; mais gozo.
Não pensemos,pois, mais nisso.

E curioso, é que me foi perguntado o que havia de novo para publicar ?

Há ;claro que há …se valer a pena .Tempo para reflectir.
------------------------------------------------------------------------------------------------

História 1


Com um professor de História, que simpaticamente me inquiriu do meu gosto pela mesma, falámos dos critérios que segui no Ensaio: de dar mais importância ás transformações sociais(que antecederam os factos, provocando-os, e às consequências que originaram), do que aos factos, em si mesmo.

Expliquei :
-A História não é uma ciência exacta ;e o que parece evidente, hoje ,já o não é, amanhã .
Por exemplo : - andaram-nos anos a falar da missão de Egas Moniz ,ao apresentar-se em penhor ao Rei de Castela.
-E então ,não foi ? -inquire-me com espanto ..

-De facto , não ;nem Egas Moniz tinha nada a ver com isso, respondi a sorrir .O importante não foi o facto - mas a estratégia seguida -os motivos envolventes que permitiriam ao Infante, qualquer que fosse o resultado da escaramuça, resolvê-lo diplomaticamente .Isto é ,os factos devem ser alinhados cronologicamente ,mas o importante e necessário, é reconstituir o contexto. E para isso são muito importantes, à falta de documentos ,os mecanismos dedutivos - de como se processou .Só assim perceberemos o importante.

E por ali ficámos a conversar .

Julgo ter explicado, com um simples exemplo ,a minha percepção.

ALADINO

Sem comentários:

De dúvida em dúvida...vamos aprendendo. Se há parte da História de Portugal que nos foi mal “vendida” nos bancos da Escola, foi a da ...